Quinta, 25 de Julho de 2024
Cidades Educação

Alfabetização em Crise: 8 a Cada 10 Estudantes de Cabeceiras do Piauí avaliados no Saeb 2023 Reprovam

Alfabetização em Crise: 8 a Cada 10 Estudantes de Cabeceiras do Piauí avaliados no Saeb 2023 Reprovam

13/06/2024 às 11h09 Atualizada em 14/06/2024 às 11h17
Por: Ananias Araújo
Compartilhe:
Alfabetização em Crise: 8 a Cada 10 Estudantes de Cabeceiras do Piauí avaliados no Saeb 2023 Reprovam

 

Todos os resultados obtidos e divulgados foram retirados do site oficial do Inep através do link 

Avaliação da Alfabetização — Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira | Inep (www.gov.br)

Em uma revelação alarmante 80,10 % dos estudantes, 8 a cada 10 estudantes, de Cabeceiras do Piauí, avaliados pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB) 2023, não atingiram o desempenho mínimo esperado para serem considerados alfabetizados. Apenas 19,90% dos alunos alcançaram o ponto de corte estabelecido, colocando Cabeceiras em uma posição crítica tanto a nível regional quanto estadual e nacional.

Essa avaliação é feita objetivando o cumprimento do Compromisso Nacional Criança Alfabetizada que objetiva garantir o direito à alfabetização de todas as crianças do país. Em regime de colaboração entre União, estados, Distrito Federal e municípios, seu foco está em assegurar que todos os estudantes brasileiros estejam alfabetizados ao final do 2° ano do ensino fundamental. A Pesquisa Alfabetiza Brasil foi realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e teve como base de aplicação a escala do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB).

O SAEB, uma ferramenta fundamental para medir a qualidade da educação básica no Brasil, realiza avaliações periódicas para monitorar o desempenho dos alunos em diversos níveis de ensino. Essas avaliações são cruciais para identificar problemas e direcionar políticas públicas que possam melhorar a educação no país. No entanto, em Cabeceiras do Piauí, os resultados mostram que as políticas implementadas não estão surtindo o efeito desejado. Conforme pode ser avaliado na Figura Abaixo Cabeceiras do Piauí Figura 1 na classificação “Abaixo do Nível 1 (até 40%)”.

Imagem 1: Mapa resultados da avaliação SAEB Estado do Piauí

Mapa Descrição gerada automaticamente com confiança média

Fonte: Inep, 2024

Ao fazer uma comparação a nível Regional, Estadual e Federal se tem noção de quão alarmante é a situação do Munícipio.

Comparação Desoladora

Região dos Carnaubais:

Cabeceiras do Piauí ficou na 16ª posição entre os 16 municípios pertencentes a região dos Carnaubais, obtendo o pior desempenho da região.

Isso fica demonstrado através do Quadro 1, feito a partir dos dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

 

Quadro 1: Ranking Regional – Municípios Região dos Carnaubais Piauí


Fonte: Inep, 2024

Estado do Piauí:

No cenário estadual 12 cidades piauienses obtiveram o resultado de 100% do percentual dos alunos avaliados considerados alfabetizados, o que demonstra que é possível atingir uma educação de qualidade no Estado do Piauí. Porém a situação de Cabeceiras do Piauí preocupa uma vez que ocupa a 217ª posição entre os 224 municípios avaliados em todo o Estado do Piauí. Ficando entre os 8 últimos colocados do Ranking Estadual.

Isso fica demonstrado através do Quadro 2, feito a partir dos dados divulgados Inep.

 

 Quadro 2: Ranking Estadual – Municípios do Estado do Piauí


Fonte: Inep, 2024

Brasil: No contexto nacional, Cabeceiras do Piauí está na 5263ª posição dentre os 5357 municípios avaliados em todo o País, um dos piores resultados.

Isso fica demonstrado através do Quadro 3, feito a partir dos dados divulgados Inep.

 

Quadro 3: Ranking Federal – Municípios do Brasil


Fonte: Inep, 2024

 

Esses números demonstram que a educação em Cabeceiras do Piauí está em um estágio alarmante de regressão, mesmo sob a administração de um prefeito que, ironicamente, é professor. A gestão do prefeito Zé Filho Nelson tem sido criticada não só pela má administração na educação, mas também pela precariedade em outros setores essenciais como saúde e infraestrutura. As estradas e vias públicas estão em condições inadequadas, refletindo uma gestão ineficiente dos recursos públicos.

A Famosa política do "pão e circo" refere-se a uma estratégia utilizada pelos governantes da Roma Antiga, onde o governo oferecia comida e entretenimento gratuito para a população, distraindo-os dos problemas sociais e políticos graves. Na situação atual de Cabeceiras do Piauí, essa analogia se aplica ao observar que, enquanto setores essenciais como educação, saúde e infraestrutura estão em estado crítico, a administração local parece priorizar eventos e atividades festivas para manter a população distraída e satisfeita superficialmente. Essa abordagem mascara a ineficiência na gestão dos recursos públicos e desvia a atenção das falhas administrativas, perpetuando um ciclo de descaso e falta de investimento em áreas que realmente impactam a qualidade de vida dos cidadãos.

Essa situação levanta uma questão crítica: para onde estão indo os recursos que entram na Prefeitura Municipal de Cabeceiras do Piauí?

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias